Cápsula 3, nova coleção da Evidence, traz produtos voltados ao público masculino
Dicas,  Moda,  Notícias,  Todos

Dança, carreira e moda sob o olhar masculino

Bailarino Uátila Coutinho explica como é o mundo e o mercado da dança para eles

Foi-se o tempo em que o dançar era “coisa de menina”. Desde a dança de salão até o próprio ballet, hoje muitos rapazes se interessam pela arte. Sim, preconceito existe. Mas, pouco a pouco, os homens vêm conquistando seus espaços e investindo na carreira de dança.

Essa análise é feita pelo bailarino Uátila Coutinho, que hoje representa o Balé da Cidade de São Paulo. “Comecei minha carreira na dança em 2008 e não escapei do preconceito de amigos na escola. Infelizmente muitas pessoas ainda relacionam a questão da dança à sexualidade”, explica o bailarino. E não é apenas com esse tipo de dificuldade que Uátila tem que lidar. O dançarino conta que a profissão de bailarino não atinge o seu devido reconhecimento, seja para homens ou para mulheres. “As pessoas confundem a dança profissional com hobby”, lembra. “É importante ressaltar que a dança está dentro do guarda-chuva das artes. Isso significa que tem um lugar importante dentro do currículo escolar e na formação de um indivíduo”, explica Uátila.

A sociedade, em geral pode até não considerar ainda essa arte uma profissão, mas o mercado da moda, sim. Tanto que já estão direcionando seus esforços para atender os bailarinos. Rose Prock, diretora da Evidence Ballet admite ter percebido uma mudança no comportamento masculino em relação à dança. “Sempre observamos o balé masculino com muita atenção e produzimos peças para os rapazes. No entanto, foi percebido nos últimos anos um aumento significativo na demanda por produtos específicos para esse público”, afirma.

No que se refere a artigos de dança, algumas peças da composição masculina se assemelhem ao figurino feminino. É o caso da sapatilha, por exemplo. Uátila Coutinho explica que as diferenças precisam ser levadas em consideração. “As sapatilhas podem até ser parecidas, mas o pé do homem é mais largo e isso influencia no modelo do calçado”. Em sintonia com as tendências para o setor, a estilista da Evidence Ballet, Lilian Marrul, também orienta sobre os produtos da linha masculina. “É fundamental compreender as diferenças entre as peças direcionadas ao público feminino e masculino. As sapatilhas possuem um molde diferenciado para se adaptarem melhor ao formato do pé dos homens. Além disso, temos suportes (roupa íntima masculina), que oferecem mais conforto durante a prática da dança”, finaliza Lilian.

Como escolher um suporte masculino?

Para os bailarinos, o uso do suporte íntimo é de extrema importância. A peça precisa dar conforto e flexibilidade aos movimentos, sem causar qualquer incômodo. “Tem que dar sustentação e não machucar a virilha”, explica Thiago Borges, bailarino que representa a Evidence Ballet em campanhas. Lilian Marrul explica que os suportes da marca possuem acolchoado na frente e são modelo fio, para não marcar a roupa.