Ballet infantil: quando e como começar a praticar?

Diego
27 de março de 2017
0 210 views

Sonho de crianças, emoção de mães e pais e muito carinho por parte dos professores. O ballet infantil contagia desde o primeiro dia e faz com que as meninas entrem em uma espécie de conto de fadas.

No entanto, para crianças que querem realmente evoluir na modalidade, os dias são de muitos treinamentos, persistência, superação dos limites, disciplina e muita motivação para atingir a tão sonhada excelência nos movimentos.

No entanto, muitas mães e muitos pais podem se questionar: mas qual é o momento correto para uma criança entrar no ballet infantil?

De uma maneira geral, não existe uma regra, mas é recomendado que seja a partir dos 3 anos, idade que a criança já conta com uma coordenação motora mais apurada e consciência dos movimentos corporais.

Também conhecidas como baby class, as aulas abordam principalmente a musicalização e o lado lúdico da dança como forma de desenvolvimento da imaginação e criatividade dos pequeninos.

Somente a partir dos sete anos é que os professores iniciam realmente o estudo do balé clássico, ou seja, exercícios para que sua filha fique na ponta dos pés são indicados somente após esta fase inicial do ballet infantil.

Isso porque é preciso fortalecer a musculatura, além de respeitar os limites das crianças que, antes dos sete anos, ainda estão em uma fase para curtir as brincadeiras e também a interação social com os coleguinhas.

Por isso, nos primeiros anos das aulas, o ideal é apoiar a sua filha a continuar na atividade, sempre estimulando e estando sempre presente em cada evolução nos passos.

Vale a pena também seguir algumas dicas, como a escolha mais adequada do vestuário, sapatilhas e collants, como veremos a seguir:

Como escolher os melhores modelos de vestuário?

Que pais não gostam de ver a filha linda e maravilhosa nas aulas de ballet infantil? Como existem vários modelos de vestuário no mercado, vale a pena seguir algumas orientações antes de fazer as escolhas. Aí vão algumas, caso a escola não conte com um uniforme próprio:

Sapatilhas

Sendo essenciais na prática da atividade, as sapatilhas devem primeiramente ser confortáveis nos pés da criança.

Como no começo sua filha não usará a sapatilha de ponta, a dica é comprar uma de sola inteira. Nesse caso, existem duas opções: de lona ou sintética, com solas de couro ou de lona, que geralmente é mais resistente.

Como as sapatilhas se desgastam rapidamente, vale a pena adquirir dois pares para evitar contratempos. Além disso, é importante ficar atento em relação às cores, já que as sapatilhas devem seguir o mesmo tom da meia-calça.

Meias

Escolha meias-calças resistentes, pois muitas podem desfiar se não forem de qualidade. O tamanho também deve ser impecável para que não ocorram incômodos.

Collant

A questão do conforto deve sempre ser levada em conta. O collant não pode ficar muito apertado na criança e nem ser muito quente.

Saiba que existem modelos com saias, regatas, com manga curta, manga longa, além dos casaquinhos. São opções para diferentes ocasiões, dias quentes e frios e possíveis apresentações mais requintadas.

E, claro, o penteado do cabelo segue sempre o padrão do coque, e precisa estar sempre bem firme. Se possível, use redinhas para deixá-lo ainda mais meigo.

Dessa maneira, sua filha estará totalmente preparada para evoluir cada vez mais nas aulas e, quem sabe, não se transformar em uma bailarina de sucesso em um futuro bem próximo, não é mesmo?

E aí, gostou do nosso post? Então deixe aqui o seu comentário e ajude mais mamães e papais a prepararem as suas filhas como verdadeiras princesas para as aulas de ballet infantil! Confira também a loja da Evidence Ballet!