5 dicas matadoras para aumentar a altura dos seus saltos de ballet
Dicas,  Passos,  Todos

5 dicas matadoras para aumentar a altura dos seus saltos de ballet

O poeta uma vez disse que as bailarinas parecem dançar sobre o vento, e ele não poderia estar mais correto. Se tem algo que impressiona e encanta o público em qualquer apresentação, além de piruetas e fouettes, são os saltos de ballet.

Mas aprender a voar sobre os palcos não é algo que acontece da noite para o dia, pois requer muito treino, dedicação, repetição de movimentos e calos nos pés. Quer saber as melhores dicas para conseguir dar o salto dos sonhos e aterrizar com graça e leveza sem correr o risco de lesões de impacto? Então continue a leitura e confira! Vamos lá?

1. Foque nos exercícios de alongamento e flexibilidade

A flexibilidade é caracterizada pela capacidade dos nossos tecidos musculares em se estenderem e voltarem a sua forma natural sem qualquer dano ou lesão. Há diversos fatores que influenciam na flexibilidade de qualquer indivíduo (seja bailarino ou não), como a própria genética da estrutura articular, o índice de massa muscular, idade, sexo e até mesmo o clima do ambiente em volta.

Ela é importante para os movimentos do ballet, em especial os saltos, devido à abertura das pernas, que devem ficar extremamente retas em relação ao solo. Exercícios de alongamento como a pose do sapo (pressão sobre os joelhos e virilhas no chão), a pose da borboleta (pressão sobre os joelhos com as mãos de forma a encostá-los no solo), agachamento profundo, aberturas, entre inúmeros outros, são importantíssimos para aumentar a flexibilidade.

2. Pratique corrida

Praticar corrida, seja em esteiras, seja em ambientes externos, é um hábito que pode ajudar bastante na execução dos saltos de ballet. Isso porque, além de aumentar a resistência física, correr também contribui para regular a temperatura corporal, controlar o peso e a prevenir lesões de impacto (muito comuns em saltos mal executados).

3. Use pequenos obstáculos

Utilizar caixas, cadeiras, cones ou cordas são ótimas opções para treinar a altura dos saltos e aumentar a força da musculatura dos membros inferiores. Uma dica para potencializar esse treinamento é saltar sobre os objetos com um pé por vez, tomando sempre cuidado para não cair de mal jeito e lesionar alguma musculatura.

4. Não subestime os movimentos na barra

Os exercícios realizados com a ajuda da barra propiciam um melhor desempenho dos passos e ajudam na postura, além de dar mais segurança ao bailarino para que ele execute os movimentos com precisão e equilíbrio, inclusive os saltos. Por isso, apesar de os bailarinos, em geral, não serem os maiores fãs de barra, ela é fundamental para o desenvolvimento das técnicas de saltos.

5. Use e abuse do pliê

O pliê serve como base que dá a sustentação e altura para qualquer salto, servindo como uma “mola”. Por isso, a recomendação é sempre fazer um pliê profundo antes de saltar, sempre coordenando com o ritmo e movimentos da dança.

Como visto, seguindo essas recomendações é perfeitamente possível dar o salto dos sonhos e brilhar ainda mais nos palcos, basta ter foco e disciplina.

Gostou das nossas dicas para você melhorar seus saltos de ballet? Então compartilhe este conteúdo nas redes sociais e não deixe seus colegas bailarinos fora dessa!