Vida de bailarina: 9 alimentos energéticos que ajudam no desempenho

Diego
20 de novembro de 2017
0 17.815 views

A vida de bailarina é uma das carreiras mais bonitas que uma pessoa pode ter, mas também exige muita disposição, disciplina e energia. Para alcançar melhores resultados, não basta dedicar-se aos treinos e ensaios: é preciso ir além e cuidar do seu maior e melhor instrumento de trabalho, o seu corpo.

Nesse contexto, a alimentação é fundamental para manter uma vida saudável e equilibrada, garantindo mais energia para o seu dia a dia. Pensando nisso, no post de hoje, preparamos uma lista com 9 alimentos poderosos e que são excelentes fornecedores de energia. Continue a leitura e aprimore seu cardápio!

1. Damasco

O damasco não era uma fruta tão popular no Brasil, mas ela vem ganhando espaço nas gôndolas dos supermercados e nas prescrições dos nutricionistas, por conta do seu incrível número de propriedades positivas. A frutinha, entre outras coisas, é rica em vitaminas A, E, B1, B2, B3, B5, B9 e C, além de possuir baixos índices glicêmicos.

Consumir de 3 a 5 unidades de damasco por dia ajuda o organismo a repor toda a energia perdida durante os exercícios! E o melhor é que a versão seca da fruta possui todos os nutrientes necessários para garantir mais energia, além de ser muito prática e ideal para ser levada sempre com você na bolsa.

2. Maçã

Um dos grandes benefícios da maçã é que ela é fácil de ser encontrada e pode ser comprada em qualquer local. Mesmo com um imenso número de variantes, não é preciso escolher com parcimônia: todas possuem um número excelente de propriedades positivas e altamente vantajosas para quem quer levar uma vida de bailarina.

Além de ser um lanche prático, delicioso e nutritivo, esse maravilhoso fruto de casca avermelhada possui açúcares naturais e que fornecem bastante energia para o nosso organismo. Por isso, essa é uma excelente opção tanto para antes quanto para depois dos ensaios.

3. Pão integral

O pão tradicional, fabricado com farinha branca, pode provocar aquela sensação de inchaço e peso no estômago, além de ser o pão com maiores índices glicêmicos. Ele pode até fornecer a energia que você precisa, mas ela não é duradoura e também acaba tendo efeitos nocivos, como o ganho de peso e uma fome precoce posteriormente.

Por todas essas razões, os médicos e nutricionistas não recomendam que ele seja consumido antes do treino ou logo antes de dormir. Uma boa dica é substituí-lo pela versão integral, que é uma fonte de carboidratos mais saudável e rica em fibras, o que promove disposição e saciedade por muito mais tempo.

4. Pipoca

Essa pode parecer uma escolha surpreendente, pois esse alimento é uma delícia e, muitas vezes, é ligado a escolhas menos saudáveis em um plano alimentar. No entanto, isso é um tremendo erro, pois você precisa compreender que essa iguaria deliciosa nada mais é do que o milho estourado.

O nosso corpo gasta muita energia durante o processo de digestão e, por isso, consumir comidas que ajudem nesse processo é fundamental para sentir-se mais disposta. Você sabia que a pipoca cumpre muito bem essa função, por ser rica em fibras? Entretanto, fique atenta: a opção ideal para você é a pipoca feita na panela, sem manteiga e com pouco sal.

5. Chocolate

Você pode até não ligar o consumo de chocolate com a vida de bailarina, mas o fato é que algumas versões do doce podem ser efetivamente saudáveis. Ele possui uma substância chamada teobromina, que tem uma ação similar à da cafeína.

Além de dar mais energia, essa substância também tem o poder de melhorar o humor, fazendo do chocolate um dos companheiros mais queridos das mulheres durante a TPM. Dê preferência às versões amargas e sem açúcar!

6. Nozes e outras oleaginosas

As nozes são ricas em ômega 3, vitamina C e zinco. Além de oferecer mais energia para o organismo, o alimento também promove uma melhor qualidade do sono, algo fundamental para o seu desempenho, bem-estar e saúde. Ainda dentro dessa realidade, você pode optar por outras oleaginosas que possuem propriedades semelhantes.

Um dos grandes destaques é a castanha de caju, que tem se mostrado muito benéfica ao organismo quando é consumida constantemente, mas com moderação. Outras escolhas certeiras são a castanha do Pará, o pistache, a avelã e o amendoim sem casca.

7. Peixes

Os peixes com pouca gordura e ricos em ômega 3, como o salmão, favorecem a saúde do sistema cardiovascular. Um coração saudável bombeia mais oxigênio para o corpo, promovendo maior energia para o dia a dia e, consequentemente, melhores desempenhos nos ensaios e na vida de bailarina.

Outras opções interessantes do mar são o atum, a sardinha, o arenque e a cavalinha. Vale prestar atenção no preparo, pois muita gente gosta de consumi-los fritos. Dê preferência para as versões grelhadas, assadas ou cozidas.

8. Peito de frango

O peito de frango possui poucas calorias e é considerado com uma das opções de proteína com mais alto valor biológico, ou seja, possui uma proporção mais adequada e interessante de macronutrientes. Como se não bastasse, é bastante versátil e cai bem em qualquer refeição do dia.

Você pode, por exemplo, prepará-lo antes do ensaio. Dessa forma, quando você voltar, é possível simplesmente aquecê-lo novamente e comê-lo. Ele vai bem a qualquer hora do dia. Uma outra opção é comê-lo desfiado com pão integral, no seu café da manhã. No almoço ou no jantar, ele é perfeito para comer com legumes.

9. Banana

A banana já é uma escolha tradicional de pessoas que levam um estilo de vida mais ativo e, por isso mesmo, pode ser a alternativa perfeita para a vida de bailarina. Além de rica em carboidratos, essa fruta tão tradicional do nosso país é rica em um nutriente essencial para não ter câimbras: o potássio.

Você pode consumi-las sozinhas, com aveia ou fazendo um shake saudável com outras frutas como morango, maçã e mamão. Misture com leite desnatado e você terá um dos melhores energéticos naturais para aumentar sua resistência.

Além de incluir alimentos energéticos na sua dieta, certifique-se de hidratar o seu corpo corretamente, bebendo no mínimo 8 copos de água por dia. Outra dica muito importante é que você jamais deve ficar muito tempo sem comer. O ideal é se alimentar a cada 3 horas, evitando assim sintomas como fraqueza, sono, indisposição e tontura, que são verdadeiros vilões para a vida de bailarina.

Agora que você já sabe quais são os alimentos energéticos que vão ajudar a melhorar seu desempenho, que tal adquirir mais conteúdos como esse em primeira mão seguindo os nossos perfis no Facebook, e no Instagram?