Aprenda a fazer um coque de bailarina

Aprenda a fazer um coque de bailarina

O ballet atrai milhares de meninas todos os anos para suas aulas. Boa parte dessa atração das crianças é pela moda bailarina, que encanta com o tule, as sapatilhas e o coque de bailarina. O estilo realmente encanta e até as praticantes adultas da dança costumam adorar se arrumar para as aulas e para as apresentações.

Porém, é uma moda que dá trabalho de ser mantida. As sapatilhas machucam os pés e o coque não pode se desfazer de jeito nenhum durante os passos de ballet. Mas calma, basta saber alguns truques pra deixar o cabelo no lugar.

O coque de bailarina é um penteado de grande importância na prática do ballet, mas na verdade é bem simple de fazer, deixando a bailarina pronta para a dança sem perder tanto tempo. É considerado um elemento importante para compor a identificação do figurino da bailarina, podendo ser usado de formas diversas, variando entre o modelo tradicional puxado para trás e outras sugestões com tipos diferenciados e elegantes.

Além disso, o coque de bailarina é também muito usado para aqueles dias em que o seu cabelo “não obedece” ao penteado desejado, sendo mais prático e fácil de ser montado. Continue a leitura e saiba mais sobre a importância do penteado nas apresentações e nas aulas.

Qual é a importância para que a bailarina conheça o coque e seus diferentes tipos?

As bailarinas são reconhecidas pela sua postura, pelas suas sapatilhas e a roupa utilizada na dança, mas também pelo o seu penteado em forma de um coque de bailarina bem montado e bonito. O objetivo principal do coque está na importância dos cabelos serem sempre bem presos, para que não atrapalhem os movimentos executados pelas bailarinas, além disso, traz também a questão da estética, para a composição mais harmoniosa do conjunto, com os demais itens na dança clássica.

Pois, a liberação da visão da bailarina irá auxiliar na sua concentração nos movimentos e na memória muscular, necessários na dança, como por exemplo, no momento do treino de piruetas. Assim, o coque de bailarina também tem a vantagem de não machucar o rosto dela, como também auxilia ao instrutor na observação no alinhamento do pescoço, ombros e costas, pela busca da postura perfeita.

Contudo, existem vários modelos de coques para todos os tipos e tamanhos de cabelos, mantendo a bailarina sempre impecável para a realização de seus treinos e conseguir assim mostrar a sua progressão na dança, de forma simplificada para quem avalia o seu desempenho.

Quais são os pontos essenciais para montar um coque de bailarina e quais os tipos existentes?

Sem nenhuma dúvida o coque de bailarina é marca registrada no ballet, porém, existem muitas formas de prender o cabelo em um coque, usando diferentes penteados para cada cabelo, com a ajuda de muitos adereços.

Para isso, existem algumas etapas simples na execução do penteados, que são:

  • esteja com o cabelo úmido;
  • escove para trás e prenda em um rabo de cavalo;
  • use a rosquinha que garante o volume e prenda com grampos;
  • distribua a cabelo em volta e prenda com outro elástico;
  • prenda o cabelo que sobrou na rosquinha;
  • passe a redinha para fixar com segurança;
  • use o laquê nos fios soltos e enfeite como toque final.

Ademais, existem vários tipos de coque de bailarina que podem ser usados como ótimas sugestões, como por exemplo: coque banana, coque com rosquinha de espuma, coque camponesa, coque trança embutida e coque de duas tranças.

Passo a passo para aprender a fazer o coque de bailarina perfeito

Neste momento, falaremos de forma mais aprofundada, quais são os principais passos a serem executados pelas bailarinas, na montagem de um coque de bailarina perfeito e elegante.

1. Separe pente, grampos e fixador

O pente deve ser fino e os grampos, de preferência, da mesma cor do seu cabelo. Você vai precisar de cerca de 10 grampos para o cabelo. Para escolher o fixador, procure por um produto adequado ao seu tipo de cabelo.

Além desses materiais, você vai precisar também de:

  • Borrifador com água;
  • Elástico de cabelo;
  • Redinha e acessório para finalizar o penteado — laço ou fita.

2. Prepare o cabelo

Se você acabou de lavar o cabelo, seque-o completamente com o secador antes de iniciar o penteado. Prendê-lo muito molhado pode fazer mal para o seu couro cabeludo e, quando você soltar o penteado, estará com o cabelo muito quebradiço.

Quando as madeixas estiverem secas, prenda o cabelo em um rabo de cavalo na altura das orelhas (não deve ser nem muito alto, nem muito baixo) e prenda bem. Com ele preso, borrife um pouco de água na parte externa (mas borrife pouca água! Lembre-se dos males que o cabelo preso sofre quando está molhado tem).

Com o cabelo levemente úmido, fica mais fácil de modelar o coque, principalmente para quem tem o cabelo mais grosso e rebelde.

3. Modele o coque

O próximo passo é fazer o coque propriamente dito. Para ajudar, tenha dois espelhos para que você possa ver o resultado atrás da cabeça.

Enrole todo o rabo de cavalo em uma única mecha, formando um espiral que envolve o elástico que está prendendo o rabo. Prenda o coque com os grampos em um formato de “X” na cabeça. Se conseguir, evite o coque “pontudo”, amassando o cabelo para que ele fique mais espalhado. As mechas que se soltarem devem ser presas com grampos rentes ao couro cabeludo.

4. Finalize o penteado

A finalização é a parte mais simples. Aplique spray fixador em todo o coque de modo que ele fique firme por todo o dia. Outras opções para quem não tem o spray, é usar gel (para um efeito mais definido) ou creme de pentear (para um coque mais despojado).

Depois, basta encaixar a rede e enfeitar com um laço ou com uma fita o penteado. Algumas dançarinas mais modernas gostam de usar flores também. Essa parte fica por sua conta!

O legal de ter um coque com spray finalizador e rede para segurar é que, além de não desmanchar, ele não atrapalha o andamento da aula. Se for para uma apresentação então, capriche no spray e nos grampos! Coque desmanchando, além de feio, atrapalha o rendimento da bailarina.

Finalizando a nossa conversa, não podemos deixar de mencionar os outros itens que fazem parte da composição da bailarina, pois com o coque perfeito, ela também deve usar o uniforme adequado, a meia e a sapatilha necessárias para a execução dos movimentos na dança de ballet.

Caso tenha feito sentido para você o assunto abordado neste texto, deixe o seu comentário e diga o que aprendeu de novidade, para que assim possamos continuar contribuindo com o compartilhamento de outros assuntos interessantes para o mundo da dança.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *