Quais exercícios cardiovasculares podem ajudar quem faz ballet?

A vida de um bailarino costuma ser recheada de exigências, sendo o cuidado com o corpo uma das maiores preocupações. Afinal de contas, manter o alto nível de resposta física requerida pela dança é algo que demanda dedicação e persistência. E como manter-se pronto para isso? Uma das possíveis respostas consiste na prática de exercícios cardiovasculares, conhecidos como cardio. Porém, você sabe o que eles são?

Essa forma de treino comporta uma série de benefícios para a saúde dos dançarinos: ajuda na perda de peso, aumenta a resistência física, bem como contribui para a saúde do sistema cardiorrespiratório. Além disso, tem o benefício de não exigir idas à academia, além de não ser repetitivo. Vamos conferir algumas sugestões logo abaixo!

Corrida

Quando se pensa sobre os exercícios cardiovasculares, um dos primeiros a virem à mente é a corrida. Ela tem a vantagem de poder ser praticada em quase qualquer lugar e exige pouco investimento inicial (um par de tênis e as roupas adequadas). Além do mais, essa prática libera endorfina (o hormônio do bem-estar) e aumenta bastante a resistência do atleta.

Como exercício aeróbico, a corrida deve ser realizada com intensidades moderadas durante um período maior de tempo. Aliada a outras atividades, constitui um treino completo, com a possibilidade de trabalhar vários grupos musculares. Portanto, convém aliá-la com algumas práticas anaeróbicas e isso é parte fundamental para a saúde dos bailarinos.

Polichinelos

Se a preferência é por um tipo de exercício que não exija grandes deslocamentos, o polichinelo é a pedida certa! Muito usado como forma de aquecimento pré-treino, ele é uma atividade famosa e eficaz. Além de tudo, sua forma relativamente simples permite uma integração maior e mais fácil ao dia a dia do atleta, pois não demanda investimentos, grandes espaços e nem materiais muito específicos.

Apesar de acessível, é preciso tomar cuidado, pois a prática incorreta pode ocasionar lesões. Para principiantes, no geral, as primeiras dificuldades envolvem a sobrecarga corporal e o desempenho correto dos movimentos, o que otimiza e melhora o treino. Caso surjam dificuldades, converse com um educador físico e obtenha as devidas orientações.

Abdominais e agachamentos

Um dos queridinhos dos treinos de cardio é o abdominal. Apesar de poder ser praticado de diversas formas, ele exige bastante de certos grupos musculares essenciais para a saúde dos bailarinos e, como o próprio nome diz, especialmente dos músculos do abdômen. A sugestão para integrar as abdominais ao treino é focar naquelas de alto impacto, como a modalidade de pernas levantadas.

Outra possibilidade para a prática desse tipo de atividades é o agachamento, que, aliado ao exercício anterior, age sobre boa parte dos grupos musculares do corpo. Ele é de simples realização, mas é poderoso ao afetar as partes inferiores, pernas e glúteos. Contudo, é preciso tomar cuidado ao realizá-lo para não sobrecarregar os joelhos e ferir as articulações.

Integrar os exercícios cardiovasculares na rotina de um bailarino é uma atitude muito importante para a saúde e para o desempenho satisfatório durante a dança, visto que, ao contrário do que se pode dizer, o ballet exige muita força. Esse ramo de exercícios fortalece a musculatura, o que facilita os movimentos e, no geral, beneficia a saúde como um todo.

Ficou mais fácil organizar alguns exercícios para turbinar sua performance na dança? Lembrou-se de outras atividades que também ajudam? Deixe um comentário neste post com sugestões, dicas ou dúvidas e compartilhe suas ideias com todos!

Powered by Rock Convert