Aprenda como tirar DRT e os documentos que irá precisar

Você sonha em viver da dança? Muita gente ainda encara a arte como um hobby, mas é possível levar a dança como profissão e fazer dela o seu sustento. Para isso, você precisará de um atestado de capacitação profissional, o que muitos chamam de DRT.

O DRT é necessário para que você seja visto legalmente como um bailarino profissional e possa trabalhar e receber um salário ou cachê, ou seja, se não deseja atuar na informalidade, é preciso providenciar o seu o quanto antes.

Quer entender melhor o que é esse registro, quais os documentos e comprovações necessárias e como tirar o DRT? Nós explicamos tudo o que você precisa saber.

O que é o DRT?

A sigla DRT se refere à Delegacia Regional do Trabalho, no entanto, quando a utilizamos, estamos nos referindo ao registro profissional emitido pelo órgão. Esse registro é um selo ou carimbo em sua carteira de trabalho que comprova a sua competência em determinada área.

O registro é concedido a profissionais que atuam como:

  • bailarinos;
  • radialistas;
  • atores;
  • modelos;
  • cantores;
  • artistas circenses;
  • entre outros.

Somente com o DRT em mãos você poderá dar aulas em escolas de educação ou projetos e instituições governamentais, atuar em empresas e programas de televisão e trabalhar em companhias patrocinadas por leis de incentivo.

Como tirar o DRT?

Você não precisa ter formação na área para solicitar o seu DRT, somente será necessário comprovar que é um bailarino profissional, ou seja, é preciso ter anos de estudos e estar apto a exercer a função.

A dança não conta com seu próprio Conselho Regional, e sim com um sindicato. É ele quem tem a responsabilidade de emitir o Atestado de Capacitação — que deve ser entregue à Delegacia Regional do Trabalho para a emissão do registro em carteira. Os atestados podem ser emitidos como:

  • bailarino provisório (atestado com validade de um ano, que precisa ser renovado);
  • bailarino com DRT permanente;
  • coreógrafo;
  • maítre de ballet.

Para se dirigir ao sindicato, primeiramente, elabore um currículo com suas informações pessoais e todas as experiências na área. Conte há quanto tempo você pratica a modalidade, quem foram seus professores, de quais cursos e festivais participou e anexe seus certificados.

Providencie também uma cópia simples de seu RG, CPF, carteira de trabalho, comprovante de residência e uma foto 3×4.

Visite o sindicato de seu estado e entregue os documentos e o currículo. Você também precisará fazer o pagamento de uma taxa de inscrição. Seu currículo será avaliado e, caso seja aprovado, será preciso agendar o dia da avaliação diante de uma banca examinadora composta por profissionais da área.

Você deve, então, realizar uma apresentação de solo ou pas de deux de qualquer modalidade com duração de 3 minutos. Após a aprovação, com o Atestado de Capacitação em mãos, chegou a hora de se dirigir à Delegacia Regional do Trabalho.

Quais são os documentos necessários?

Em alguns municípios, o agendamento para a retirada do registro deve ser feito previamente pelo site ou telefone, por isso, é importante consultar o órgão para não perder a viagem. No dia agendado, dirija-se ao Distrito Regional do Trabalho com o original e cópia dos seguintes documentos:

  • formulário de requerimento;
  • atestado de capacitação profissional;
  • carteira de trabalho;
  • RG;
  • CPF;
  • cartão do PIS ou cartão cidadão;
  • comprovante de endereço.

O processo, apesar de simples, pode ser um pouco demorado, no entanto, ele é de suma importância para a evolução da sua carreira profissional no mundo da dança. Esse documento é o que diferencia os bailarinos amadores dos profissionais, por isso, se você deseja entrar de cabeça na profissão, será necessário saber como tirar o DRT.

Gostou das dicas e quer se profissionalizar ainda mais? Talvez a faculdade de dança seja um excelente caminho para você. Leia mais!

Powered by Rock Convert