Zouk: conheça esse estilo de dança de salão!

Sensual e envolvente, o zouk brasileiro conquistou o coração de muitas pessoas pelo mundo. Grupos de zouk se reúnem para praticar em diversas cidades do Brasil, em aulas com instrutor e em noitadas entre amigos, abrilhantando estabelecimentos com sua presença mágica.

O estilo pode ser aplicado a diversos gêneros musicais, como pop, reggaeton, R&B e kizomba, e é muito expressivo. Neste artigo, você vai conhecer um pouco mais sobre essa dança, de sua origem aos benefícios de praticá-la. Continue lendo!

Entenda o zouk

Existe o estilo musical zouk. Mas no Brasil, quando falamos em zouk, normalmente nos referimos a uma dança de salão: ou seja, a dança zouk é praticada em pares e marcada por movimentos e técnicas específicas que constroem sua identidade artística.

Usada inicialmente para descrever o gênero musical advindo das ilhas caribenhas Guadalupe e Martinica (Antilhas francesas), a palavra “zouk” significa “festa” no idioma crioulo haitiano (créole). A dança faz jus ao nome: tem um ar festivo e se adapta bem à diversão noturna.

Como nas demais danças de salão, os pares costumam ter um homem e uma mulher, mas o meio não limita os praticantes, que podem explorar outros pareamentos além do tradicional. No entanto, existem dois papéis muito claros, atribuídos respectivamente ao masculino e ao feminino: condutor e conduzido.

Como surgiu?

O zouk caribenho é uma dança, associada ao gênero musical homônimo, popular principalmente no Haiti e no Cabo Verde. Mas o zouk que conhecemos no Brasil tem sua própria identidade e é conhecido internacionalmente.

Nos anos 90, com o declínio da popularidade da lambada, alguns adeptos remanescentes começaram a dançar lambada ao som da música zouk caribenha. A dança passou por adaptações: os movimentos da lambada, originalmente frenéticos, foram desacelerados para que funcionassem com ritmos mais lentos.

O novo estilo, antes chamado de “lambada francesa”, começou a se constituir e se popularizar na região norte do país, especialmente no Pará e no Amapá. Ele logo ganhou o nome atual, devido à influência do zouk caribenho.

A versão brasileira expandiu suas possibilidades para outros estilos musicais e logo se espalhou para o restante do país. Tonou-se um estilo cada vez mais híbrido com a incorporação de elementos de outros estilos além da lambada, como o clássico, o contemporâneo e o jazz.

O que caracteriza o estilo?

As músicas usadas no zouk brasileiro normalmente são lentas e têm ritmo marcante. A dança conta com:

  • giros;
  • cambrés (por parte da pessoa conduzida);
  • movimentos sinuosos de quadril e peito;
  • movimentações de cabeça, como giros completos.

As movimentações demandam muita sintonia entre condutor e conduzido, e a cultura zouk ressalta a importância do respeito, principalmente de um condutor (ou cavalheiro) para com uma conduzida (dama). É comum que casais pratiquem juntos, mas normalmente não veem problema em dançar com outras pessoas.

A troca de pares é comumente solicitada em aulas de zouk para que se aprenda o máximo possível por meio da interação com diferentes pares. Também é comum em momentos de lazer, em que um novo condutor ou conduzido se aproxima do par que dança para sinalizar que deseja assumir o lugar de alguém.

Comece a praticar

Para aprender zouk, o ideal é fazer aulas. Pesquise no Google academias na sua cidade com aulas de zouk. A partir dessas aulas, você pode conhecer ou formar grupos de zouk com quem possa sair para se divertir e colocar em prática seu aprendizado. Também é possível usar tutoriais online no Youtube, por exemplo, e praticar em casa com seu parceiro amoroso ou um amigo.

Quais os benefícios de dançar zouk?

Ao dançar zouk, você colhe os benefícios comuns da prática de exercícios físicos, como a liberação de endorfinas, a queima de calorias e o condicionamento físico. Além disso, ele:

  • melhora a coordenação motora e a consciência corporal;
  • aumenta a flexibilidade e o equilíbrio;
  • promove e aprofunda vínculos;
  • aumenta a autoconfiança e a autoestima;
  • melhora noções de ritmo.

Como você pode perceber, o zouk é uma dança cheia de benefícios para o corpo e a mente. Permite usar a criatividade e expressar a sensualidade de forma elegante e lúdica. Quase todos podem dançar zouk, e vale a pena experimentar. E aí, vamos dançar?

Você já conhecia o zouk? Já teve a oportunidade de assistir ou dançar? Compartilhe nos comentários!