Saiba quando começar a usar sapatilha de ponta!

Fazer a transição da meia-ponta para a ponta é uma etapa muito importante na carreira de qualquer bailarina. No entanto, esse momento deve ser tratado com calma e bastante preparação, tanto física quanto mental.

Mas, afinal, quando começar a usar sapatilha de ponta? Neste post, vamos explicar melhor quais fatores devem ser levados em conta para entender se o aluno está ou não preparado para a transição. Tem interesse no assunto? Então continue a leitura.

Condicionamento físico

É importante mensurar se o aluno tem um bom condicionamento físico e a força necessária para iniciar nas pontas. Isso é o que vai determinar se o bailarino conseguirá dançar com as sapatilhas em segurança, evitando acidentes.

As pontas exigem que todo o peso esteja na extremidade dos pés e diminuem a amplitude de movimentos da articulação do tornozelo. Por conta disso, é fundamental que o bailarino tenha um alinhamento perfeito dos membros inferiores e muita força muscular nas coxas, panturrilhas e pés.

Além disso, é importante desenvolver equilíbrio, flexibilidade nos tornozelos, consciência corporal e controle do tronco, da musculatura abdominal e da pelve.

Para esse tipo de preparação, o indicado é que o professor conduza os alunos em aulas pré-ponta, em que são trabalhadas toda a musculatura das pernas e dos pés para subir na ponta. Assim, o professor deve focar em exercícios de releves e verificar se o bailarino mantém os joelhos devidamente esticados e a coluna na posição correta.

Grau de aptidão

Outro fator que deve ser levado em conta antes de iniciar nas pontas é a aptidão do bailarino com as técnicas e posturas da dança. Alunos iniciantes devem permanecer na meia-ponta até que tenham a consciência corporal necessária e consigam executar todos os movimentos com precisão e alinhamento.

O ideal é que o aluno frequente as aulas, pelo menos, duas vezes por semana. No caso de crianças, o indicado é que a sapatilha de ponta só seja introduzida após o quarto ano de ballet, sendo que o aluno deve ter, no mínimo, 11 anos.

Já os adultos, por terem mais consciência corporal e uma maturação óssea, podem entrar nas pontas antes dos quatro anos. No entanto, não existe um tempo adequado, isso vai variar de bailarino para bailarino e é preciso que o professor analise cada caso individualmente.

Estrutura óssea e histórico de lesões

Como já citamos, não é indicado que alunos com menos de 11 anos usem a sapatilha de ponta. Isso porque, antes dessa idade, a criança ainda não tem uma formação óssea completa.

Além disso, é importante levar em consideração outros contextos em que a ponta não é indicada, como casos físicos de deformidades e lesões, além de questões anatômicas e morfológicas peculiares. Alunos com doenças que comprometem o aparelho locomotor ou o tônus muscular também não devem fazer a transição.

A transição para a ponta é um momento muito importante na vida de qualquer bailarino, no entanto, deve ser realizada com cuidado e nunca de forma precoce. Para entender ao certo quando começar a usar sapatilha de ponta, é importante que o aluno converse com seu professor e tire todas as suas dúvidas em relação ao condicionamento físico e à aptidão.

Na Evidence Ballet, você encontra diversos modelos de sapatilhas de ponta que atendem diferentes necessidades. Quer achar a opção perfeita para você? Entre em contato conosco e converse com um de nossos especialistas.