Balé clássico, neoclássico ou contemporâneo? Quais as diferenças?

Neste texto vamos aprofundar melhor o conhecimento sobre os detalhes das modalidades de balé e ainda conhecer as suas diferenças em alguns aspectos importantes, na representação tendo uma ampla noção da modalidade que você pratica.

Este comparativo mostrará aos dançarinos as distintas características do balé clássico e contemporâneo nos dias atuais. Sabemos que a dança é uma das atividades artísticas mais praticadas pelo mundo inteiro e que vem se desenvolvendo ao longo de toda a sua história. Ficou curioso (a) para saber mais? Vamos te contar muitos detalhes!

O que é balé clássico?

Entre as modalidades do balé clássico e contemporâneo, o estilo clássico é o mais antigo e metódico, com suas técnicas bem tradicionais. Compondo o início de todos os outros estilos, surge no século XVI, na Itália, como o espetáculo usado nos grandes encontros da nobreza.

Divide-se no aprendizado do ritmo em vários níveis e habilidades, como:

  • método russo;
  • método italiano;
  • método dinamarquês;
  • método New York City Ballet;
  • método Royal Academy of Dance;
  • método Royal Ballet School.

Sua dinâmica é tradicional, seus trajes são românticos, a representação é seguida pelos bailarinos por meio de um script organizado pelo coreógrafo e a liberdade de interpretação segue técnicas perfeitas.

O que é balé neoclássico?

Nesta modalidade, entre o balé clássico e contemporâneo, segue a base do balé clássico, porém com menos rigidez. Tendo um corpo de balé formado por bailarinos mais modernos, realizando passos mais técnicos e complexos, apesar de proporcionar maior liberdade para a equipe de dança, com relação à expressão corporal. As apresentações e as músicas seguem estilos variados a amplos, podendo-se usar da sapatilha de ponta também, com figurinos e coreografias modernos.

O que é balé contemporâneo?

Nesta modalidade de dança no balé, surgida no século XX, diante da insatisfação de pessoas da área com relação à rigidez do balé clássico, no qual não comportava a necessidade da expressão livre sentida por bailarinos e coreógrafo dessa época. O balé moderno não tem técnica única, não plastifica os tipos de roupas ou músicas usados nas apresentações e na execução dos movimentos nos treinos, podendo também ser praticados por quaisquer pessoas.

Este tipo de balé busca a experimentação com sentido menos rígido, com referências corporais diversificadas e principalmente, fazendo questão de transmitir sentimentos no ato da dança. A representação dos bailarinos é livre no palco, rompendo com a rigidez das regras do balé clássico, sendo interpretado com leveza, focando na beleza que flui durante a apresentação.

Apesar de tantas diferenças, todas as modalidades de balé derivam do balé clássico mais antigo e rígido, possuindo também coisas em comum dentro de suas linhas de atuação e principalmente, com o objetivo de encantar e emocionar os amantes da dança do balé clássico e contemporâneo.

Gostou deste post com todas essas informações? Vá até o nosso blog e curta as demais postagens que temos por lá, para que você fique atento (a) a tudo que compartilhamos sobre o nosso maior amor em comum: a dança em todas as suas formas de expressão.