O que é Plié no ballet e quais os tipos desse passo?

O plié no ballet é um dos passos mais importantes e que devem ser executados com perfeição. É desse movimento inicial que começa a execução de piruetas, baterias, passos de transição e saltos. Portanto, é preciso trabalhá-lo para que toda sequência saia harmoniosa.

Por parecer simples, é comum pensar que é fácil de se executar, porém, ele exige muita concentração e requer controle da musculatura do corpo. No artigo de hoje, você vai descobrir como realizá-lo e também algumas de suas variações, além dos erros mais comuns. Continue a leitura e melhore a execução de seus passos!

O que é o plié no ballet?

Basicamente, o plié é uma dobra dos joelhos. Porém, essa movimentação deve ser feito lentamente, de uma maneira suave e contínua. É preciso unir as pernas e manter as coxas em rotação para fora, de modo que os pés fiquem com as pontas em direções opostas. Depois disso, os joelhos vão se dobrando aos poucos até atingir os dois estágios desse passo.

Existe mais de um tipo de plié?

Sim, há dois tipos, o demi-plié e o grand-plié. A seguir, você confere a diferença entre esses dois movimentos e como executá-los da forma correta.

Demi-plié

É uma pequena dobra de joelhos, esse é o primeiro estágio do plié completo, portanto, a base dos outros passos da dança, então, é preciso realizá-lo da maneira correta. Para começar, a dica é manter as costas retas e os ombros alinhados e retos. Começa, então, suavemente, a dinâmica de descida, pressionando os calcanhares no chão de maneira firme e mantendo a postura.

Grand-plié

O grand-plié é o passo completo, onde os joelhos se dobram totalmente até que as coxas fiquem na horizontal em relação ao chão. Os calcanhares se levantam quando os tendões atingem o limite da flexibilidade, por isso, é importante que eles fiquem no chão o máximo de tempo possível, para trabalhar o alongamento dessa musculatura.

É importante que o bailarino mantenha a atenção no alinhamento dos pés, dos joelhos e do quadril, sempre focando na concentração na hora do exercício e no equilíbrio, já que para tirar os calcanhares do chão é preciso estar em pleno foco.

Quais são os erros mais comuns?

Apesar de parecer simples, há alguns erros básicos na execução do plié que devem ser observados para que se consiga realizar o movimento perfeitamente, a seguir, conheça quais são eles!

Levar os joelhos para frente

É importante manter os joelhos na lateral, na direção dos dedos dos pés, que devem ficar completamente encostados no chão e virados para fora. Jogar os joelhos para frente pode sobrecarregá-lo e até se transformar em lesões.

Olhar para baixo

É comum que, nos primeiros ensaios, o bailarino fique inseguro e olhando para baixo, a fim de conferir se os pés e pernas estão na posição correta. Porém, esse hábito desalinha a coluna, pode colaborar com o desequilíbrio e ainda compromete o aspecto estético do passo.

Lembre-se sempre que as posturas do ballet são conhecidas pela coluna sempre ereta, portanto, realize todos os gestos mantendo-a dessa forma. Caso haja algum erro na execução, seu professor poderá corrigi-lo.

Fazer o plié no ballet perfeitamente vai dar segurança e uma ótima base para prosseguir com outros movimentos. A dica é treinar todos os dias, usar roupas adequadas para a prática, mantendo o conforto e a liberdade corporal que a dança pede.

Precisa de novas roupas e acessórios para treinar os passos do ballet? Então, entre em contato conosco e conheça nossos produtos!

Powered by Rock Convert