Saiba a importância e os diferentes tipos de flexibilidade no ballet

Sabe-se que a flexibilidade é fundamental para praticar ballet ou qualquer modalidade de dança. Contudo, você sabe que existem diferentes tipos de flexibilidade no ballet? Isso mesmo, você pode desenvolver uma musculatura flexível de diferentes formas.

A flexibilidade, em resumo, é a capacidade que o corpo tem de fazer movimentos de grandes amplitudes sem provocar lesões. Os tecidos corporais se esticam para realizar esses movimentos. Quanto mais flexível, mais fácil será a execução, com menos dores.

Conheça mais sobre a importância dessa capacidade para o ballet e os tipos de flexibilidade que você pode desenvolver. Além disso, confira dicas para se tornar mais flexível.

Qual a importância da flexibilidade no ballet?

Ela é importante para diminuir lesões, não só no ballet, mas no dia a dia. Ser flexível não significa estar livre de lesões, mas pode diminuir o risco de se machucar ao fazer movimentos de grande amplitude. No ballet, a flexibilidade ajuda na execução de movimentos de grande amplitude com mais facilidade. Além disso, ajuda a melhorar a postura do corpo e auxilia na prevenção de doenças cardiovasculares.

Quais os tipos de flexibilidade?

Agora, é importante conhecer os tipos de flexibilidade no ballet e como eles podem interferir na dança. Confira!

Flexibilidade passiva

Refere-se à máxima amplitude que o corpo pode alcançar em um movimento, articulando-se por meio do auxílio de uma força externa. Esta pode ser um aparelho, o peso do corpo ou até mesmo a ajuda de um parceiro de dança.

Flexibilidade ativa

Já a flexibilidade ativa é a capacidade de amplitude máxima que o corpo consegue articular usando apenas a contração dos músculos. Nesse tipo de flexibilidade, os músculos agonistas e sinergistas são contraídos, enquanto os músculos antagonistas são alongados.

É o tipo de flexibilidade mais difícil de atingir, isso porque você vai precisar desenvolver a flexibilidade passiva para conseguir contrair e controlar os músculos nesses movimentos ativos. A flexibilidade ativa é fundamental para modalidades esportivas como ginástica artística, rítmica e outros. No ballet, ela é essencial para execução de diversos movimentos.

Como ser mais flexível?

Uma das dúvidas dos bailarinos iniciantes é como se tornar mais flexível e se é possível melhorar a flexibilidade ao longo dos treinos. A resposta é sim. Ela depende de diversos fatores e você pode trabalhar alguns deles para conseguir melhorar os seus movimentos de amplitude.

Confira os principais!

Idade

A idade é um fator que contribui para flexibilidade, mas não é um impeditivo para a prática do ballet. Quanto maior a idade, menos flexível você estará. Para evitar que isso aconteça, é importante começar a se alongar e se exercitar o mais rápido.

Estrutura óssea

A flexibilidade também é influenciada pela estrutura óssea do indivíduo. Geneticamente, algumas pessoas podem ter mais dificuldade devido a essa estrutura. A frequência no treinamento pode auxiliar a melhorar a flexibilidade.

Temperatura e hora do dia

Dois fatores que influenciam na flexibilidade são a temperatura e a hora do dia que você decide treinar. Pela manhã, o corpo estará mais rígido, diminuindo a facilidade na hora de executar movimentos simples ou mais difíceis. Além disso, em locais mais frios, você pode sentir mais dificuldade em fazer movimentos que exigem maior amplitude.

Para melhorar a flexibilidade corporal, é preciso seguir algumas dicas que podem ajudar:

  • fazer alongamentos antes dos treinos;
  • ter uma alimentação equilibrada;
  • manter a frequência de treino;
  • manter o corpo hidratado;
  • controlar a respiração.

Para desenvolver os tipos de flexibilidade no dia a dia, você pode começar treinando a flexibilidade passiva de forma simples, como usar uma cadeira para se alongar ou até mesmo ao subir as escadas, por exemplo.

Desenvolver a flexibilidade requer comprometimento e dedicação aos treinos, mas não é impossível. Se você quer começar no ballet e não se acha flexível o bastante, esperamos que você tenha se convencido do contrário. Assim, a flexibilidade é fundamental para um bailarino e você poderá desenvolvê-la ao longo do tempo.

Comente aqui se você gostou do post e como você acha que está a sua flexibilidade? Você tem se alongado antes dos treinos? Conta pra gente!

CUPOM de 20%OFF Vamos te presentar com um CUPOM de 20%OFF 😍 Frete Grátis - 6x no Cartão