257058-o-que-voce-precisa-saber-sobre-o-ballet-russo
Danças,  Notícias,  Todos

O que você precisa saber sobre o ballet russo

Quando pensamos em dança clássica, não é difícil lembrar quase que automaticamente do Ballet Bolshoi, não é mesmo? A companhia mais famosa do mundo é da terra soviética. E não só ela: Mariinsky (Kirov), Perm, Vaganova e outros grupos fazem do ballet russo o mais admirado do mundo.

Se você é uma pessoa apaixonada por ballet clássico, arte e cultura, acompanhe esta leitura e saiba porque a Rússia se destaca tanto nos palcos. Confira!

Origem do ballet russo

O reconhecimento mundial dos bailarinos russos começou a ser mais evidente no fim do século XVIII, especialmente devido ao declínio da “Era de Ouro” do ballet francês. O professor e coreógrafo Christian Johansson inclusive ficou famoso por dizer que a escola russa é “a escola francesa que os franceses esqueceram”.

O ponto determinante para o crescimento dessa arte foi a fundação, em 1738, da Escola Imperial, que mais tarde receberia o nome de Academia Vaganova de Ballet. A direção era de Jean-Baptiste Landé, ou seja, ainda havia raízes profundas da dança francesa no ballet russo.

Um pouco depois, ainda no mesmo século, foi fundada uma escola informal liderada pelo mestre italiano Felippo Beccari. Ele dava aulas de dança clássica para crianças de um orfanato e apresentava peças no Teatro Znamensky. Alguns anos após, o russo Ouroussoff e o inglês Maddox abriram a Escola Bolshoi.

Apesar da fama do Bolshoi, que virou uma importante casa após o incêndio do Teatro Petrovsky, o principal palco de ballet russo é o Mariinsky, em São Petersburgo. A casa estreou as principais obras-primas do país, incluindo muitas das peças de Piotr Tchaikovsky, considerado um dos mais célebres compositores russos.

Motivos para a fama mundial

Além de ser berço das obras de dança clássica mais reproduzidas no mundo todo, uma das maiores características do ballet russo e, também, o principal motivo de sua fama mundial é a extrema disciplina. As escolas normalmente seguem a técnica Vaganova, criada pela ilustre bailarina Agrippina Vaganova no início do século XX.

O chamado método russo de ballet se destaca pela exigência física e pela precisão dos movimentos. Os bailarinos dançam com o corpo todo em perfeito equilíbrio, com passos leves e delicados que não deixam desconfiar da força dos músculos reforçados, especialmente do abdômen, das pernas e das costas.

Principais companhias russas

As escolas de ballet da Rússia estão distribuídas em muitas cidades e exigem rígidas audições para aprovação do aluno. As mais famosas são:

  • a Academia de Vaganova, localizada em São Petersburgo e famosa por ser a formadora de Ana Pavlova;
  • a Academia Estatal de Coreografia de Moscou, mundialmente conhecida como Ballet Bolshoi;
  • a Escola Técnica de Ópera e Ballet de Perm, localizada na cidade de mesmo nome

Obras mais famosas do ballet russo

Tanto a escola de Moscou quanto a de São Petersburgo são famosas por interpretarem obras clássicas. Entre as peças mais reproduzidas no mundo estão:

  • O Lago dos Cisnes, de Tchaikovsky, estrelada em 1877, no Teatro Bolshoi;
  • O Quebra Nozes, também de Tchaikovsky, estrelada em 1892, no Teatro Mariinsky;
  • Dom Quixote, de Ludwig Minkus, estrelada em 1869, no Teatro Imperial de São Petersburgo;
  • Romeu e Julieta, de Sergei Prokofiev, estrelada em 1940, no Teatro Mariinsky.

Dançarinos russos inesquecíveis

Certamente, os nomes mais lembrados do ballet russo são Anna Pavlova, Agripina Vaganova, Mikhail Baryshnikov, Rudolf Nureyev e Natalia Makarova. Todos se tornaram referência na dança clássica e marcaram o ballet mundial para sempre com seus passos inesquecíveis.

Agora, você sabe o que esses dançarinos têm em comum? Amor pela dança e foco! Afinal, foi com estudo e prática constantes, além da certeza de quererem ser bailarinos, que eles conseguiram se tornar os nomes mais lembrados do ballet russo.

Já que estamos falando sobre a terra de Tchaikovsky, que tal conhecer mais sobre a história do Bolshoi de Joinville? Aproveite a leitura!