Conheça a história do Bolshoi de Joinville

Diego
10 de outubro de 2018
0 25 views

Você sempre sonhou em estudar dança em uma grande escola no exterior? Saiba que, no Brasil, é possível estudar na filial de uma das maiores escolas do mundo. Trata-se do Bolshoi de Joinville, a única unidade existente fora da Rússia, funcionando desde 2000, no Norte Catarinense.

Além de trazer ao país toda a tradição do balé russo, a Escola do Teatro Bolshoi no Brasil tem belas histórias de superação das crianças que realizam o sonho de se tornar bailarinas profissionais nesse espaço. Conheça um pouco mais sobre a história do Bolshoi de Joinville e descubra como se candidatar a uma vaga. Continue a leitura!

História do Bolshoi de Joinville

A ideia surgiu em 1995, quando o diretor artístico do Teatro Bolshoi, Alexander Bogatyrev, na intenção de propagar a metodologia russa, idealizou um projeto que reproduziria as mesmas características da escola em outros países.

Em 1996, em visita à Joinville, durante uma turnê no Brasil, em seu tradicional Festival de Dança, os russos ficaram impressionados com a receptividade do público e com o interesse da cidade pela arte. Diante disso, surgiu o projeto de montar uma unidade da escola na cidade.

Mas foi somente em 1999 que o projeto tomou forma e foi colocado em prática. Durante o Festival de Dança de Joinville, a primeira bailarina do teatro Bolshoi, Alla Mikhalchenko assinou o protocolo de intenções com o então prefeito.

Sobre a escola

O Bolshoi de Joinville é uma instituição com personalidade jurídica, de direito privado, sem fins lucrativos. Ela tem o apoio da prefeitura e é mantida pelo Governo do Estado de Santa Catarina e por patrocinadores e apoiadores da iniciativa privada.

Seu objetivo é formar bailarinos seguindo a metodologia de ballet Vaganova, a dança contemporânea e disciplinas complementares. Até o ano de 2015, mais de 227 profissionais se formaram na escola, com 75% de índice de empregabilidade.

A instituição tem um compromisso social e concede 100% de bolsas de estudos e benefícios para todos os seus alunos, que vêm de diversos estados do país e do exterior. A seleção para o ingresso de novos bailarinos acontece todos os anos.

Os cursos oferecidos pela instituição são:

  • curso básico em dança clássica;
  • curso técnico de nível médio em dança;
  • curso técnico de nível médio em dança clássica.

Todos eles contam com uma extensa grade curricular que aborda desde danças populares até teatro e piano e são aprovados junto ao Ministério da Educação (MEC).

Processo seletivo

Todos os anos, a escola realiza audições para os cursos básico e técnico de dança clássica. O processo pode acontecer em três etapas.

Pré-seleção

Os profissionais da escola vão até o local definido e realizam uma avaliação. Os candidatos de 12 a 18 anos passam por uma aula de ballet. Já os de 9 a 11 anos têm seu potencial avaliado com alguns exercícios. Nessa fase, não há número de vagas estipuladas e elas são oferecidas para ambos os sexos.

Seleção

Nessa fase, são disponibilizadas 40 vagas, femininas e masculinas, para os cursos técnico e básico de dança clássica, direcionados a crianças com ou sem conhecimento da técnica. A seleção é aberta para qualquer criança que esteja dentro do edital de seleção ou que tenha passado pela etapa de pré-seleção.

São analisadas as condições físicas para a prática de dança, como musculatura, articulações, habilidades físicas e motoras, flexibilidade, entre outras. Também são avaliados musicalidade e desempenho intelectual dos participantes.

Audição

As audições são realizadas apenas para os alunos entre 12 e 18 anos e podem acontecer em diversos locais do Brasil e do exterior, por meio de convites da escola. Elas são direcionadas a candidatos que já apresentem conhecimentos prévios de dança.

Durante a audição, acontece uma aula de ballet clássico e uma avaliação física para analisar o nível técnico dos bailarinos. Os candidatos aprovados garantem uma vaga na escola. As audições acontecem de fevereiro a outubro.

A Escola do Teatro Bolshoi de Joinville presta um excelente serviço e auxilia na democratização da cultura e na empregabilidade dos jovens. Todos os anos, dezenas de bailarinos iniciam seus estudos e têm um contato direto com a dança.

Quer saber mais sobre a escola? Conheça, também, a história do Bolshoi na Rússia.