5 dicas importantes para otimizar a respiração na dança

Você sabia que a sua respiração pode influenciar o seu desempenho no ballet?

Isso acontece porque o nosso corpo precisa de níveis mais altos de ventilação durante a prática de atividades físicas. Quando não respiramos da maneira correta, sintomas como cansaço, tontura e dores podem surgir.

Mas afinal, você sabe como manter a respiração na dança? Pensando nisso, criamos uma lista com 5 dicas fundamentais para você respirar corretamente e otimizar os seus ensaios. Continue a leitura!

1. Não prenda a respiração durante os movimentos

É muito comum que as pessoas prendam a respiração durante a prática de exercícios físicos. Mas isso é totalmente prejudicial, pois a baixa oxigenação do organismo provoca uma maior desgaste do corpo.

Além disso, quando prendemos a respiração, os nossos músculos ficam tensionados, o que torna os movimentos do ballet mais bruscos e menos bonitos. Durante os ensaios, mantenha a consciência dos seus movimentos e da sua respiração.

O nosso corpo também tende a bloquear a respiração de maneira inconsciente quando estamos nervosos. Por isso, é importante prestar bastante atenção no ato de inspirar e expirar, principalmente durante testes e apresentações.

2. Respire devagar e completamente

Respirar rapidamente e em gestos curtos é um outro erro bastante comum entre as bailarinas. Para manter uma boa oxigenação de todo o organismo, o ideal é respirar profundamente.

O ato de inspirar deve ser longo, enchendo o pulmão de ar. Depois, você deve expirar todo o ar, completando cada ciclo de respiração corretamente. Expirar parcialmente não esvazia o pulmão e impede a entrada de mais oxigênio no corpo.

3. Combine a respiração com os movimentos

No começo, pode ser difícil conciliar a percepção da respiração com a consciência dos movimentos de dança.

Por isso, e também devido à anatomia do nosso corpo, devemos inspirar nos movimentos de elevação e expirar nas descidas. Fique tranquila: aos poucos o seu cérebro será treinado e fará tudo isso sozinho.

4. Faça exercícios de respiração diafragmática

A respiração diafragmática é uma técnica bastante útil para oxigenar o corpo e controlar a ansiedade.

O objetivo dessa técnica de respiração é expandir totalmente o diafragma, um músculo que fica entre o tórax e o abdome, aumentando a capacidade dos pulmões e levando oxigênio para todo o organismo.

Os exercícios podem ser realizados antes dos ensaios e das apresentações, pois ajudam a controlar o nervosismo. Além disso, a técnica também pode ajudar na qualidade do sono.

Como fazer:

  • sente-se de maneira confortável e com a coluna ereta;
  • coloque a mão sobre o abdome;
  • feche os olhos e inspire profundamente pelo nariz, contando até 4 mentalmente e enchendo os pulmões de ar;
  • conte até dois mentalmente;
  • expire lentamente todo o ar pela boca, contando até 4 mentalmente.

Repita os passos por dois minutos e lembre-se: seus movimentos de respiração devem ser mais abdominais do que torácicos. Por isso, mantenha a mão no abdome e sinta a movimentação do músculo.

5. Concentre-se

A concentração é fundamental para a prática do ballet. Antes de iniciar a sua aula, prepare-se bem e faça exercícios de respiração e alongamento.

Procure também chegar aos treinos com pelo menos 10 minutos de antecedência. Assim, você terá tempo de se adaptar ao ambiente e equilibrar a sua respiração antes de iniciar os exercícios.

Agora que você já sabe como controlar a respiração na dança, procure adotar esses novos hábitos para otimizar o seu desempenho.

E depois desta leitura, aproveite para curtir a nossa página no Facebook e ficar por dentro de todas as novidades sobre ballet!

Powered by Rock Convert