308472-faz-ballet-e-esquece-os-passos-saiba-como-melhorar-a-memoria

Faz ballet e esquece os passos? Saiba como melhorar a memória!

Um dos vários desafios que o ballet apresenta para os dançarinos vai além da questão física: lembrar a quantidade de passos, seus nomes e as orientações para uma boa execução às vezes é tarefa difícil. Como manter frescas na mente as etapas para fazer um grand battement, por exemplo? Até certos nomes podem ser algo que exige mais atenção dos bailarinos. Por tal razão, é muito importante treinar a memória, porque ela influencia, e muito, a qualidade do estudo.

Pensando nisso, separamos neste texto algumas dicas de como melhorar a memória. Afinal de contas, o cérebro agradece quando recebe um empurrãozinho, não é mesmo? Incluir certos alimentos no cardápio, organizar sua rotina, tirar um tempinho para si e planejar um estudo de qualidade são coisas simples, facilmente aplicáveis a seu cotidiano que podem fazer uma grande diferença. Confira!

Consuma alimentos amigos do cérebro

Já se sabe que uma alimentação saudável tem efeitos poderosos para o corpo. Além disso, o consumo de certos alimentos ajuda na memorização e na capacidade de aprendizado, conforme apontam estudos. Uma dieta rica em luteína, vitaminas do grupo B e selênio são os alvos de quem deseja dar uma turbinada na mente.

Quais são as indicações dos especialistas? O abacate é altamente recomendado porque contém quase todos esses compostos mencionados, além de ser constituído de gordura monoinsaturada (a gordura boa) e ser uma delícia. Demais recomendações são as hortaliças de coloração verde-escura e os chás. Mas não se prenda apenas a eles, existem outros ingredientes tão poderosos quanto.

Elabore uma rotina eficaz e mantenha a mente limpa

Outra boa forma de aumentar a qualidade de sua memorização é desenvolver uma rotina com bons hábitos, tendo em mente, ainda, um aproveitamento maior do dia. Isso se dá porque a repetição de costumes ajuda o cérebro a focar e dar a devida atenção ao que se faz, de acordo com pesquisadores.

Uma mente cansada é uma mente menos produtiva, não é? Por isso é comum sentir dificuldades quando, após longos períodos de tempo, a prática ou o estudo parece “não ir pra frente”. Uma forma de combater isso: encaixe na rotina um momento de descanso com a meditação. Os benefícios, inclusive a melhora da memorização, são comprovados cientificamente.

Repita e repita bem

O ballet, enquanto atividade física exigente, demanda que o dançarino seja bastante aplicado, o que faz do estudo uma parte crucial da dança. A prática eficaz e constante dos movimentos é o diferencial entre os bailarinos destacados e aqueles que apenas frequentam a academia.

A repetição cuidadosa e contínua dos passos aumenta a consciência do próprio corpo e solidifica o que se chama de memória muscular (a consolidação dos movimentos no cérebro). Assim, a prática também ajuda quando se pensa em como melhorar a memória.

Para ser uma boa bailarina, portanto, é fundamental que a cabeça esteja em dia, não só para encarar os desafios que a dança traz, mas para que o estudo seja satisfatório e o aprendizado seja significativo. É aí que entra a memória como parte integrante das preocupações que um dançarino deve ter em mente. Ela ajuda no aprendizado e no avanço, qualidades tão importantes para essa modalidade de dança.

Se você gostou dessas dicas, siga nossas páginas nas redes sociais para mais conteúdos como este. Estamos no Facebook, no Twitter e no YouTube.

Evidence - Frete grátisPowered by Rock Convert