Ballet neoclássico: o que saber sobre essa modalidade de dança?

O ballet não é apenas uma dança. É uma arte que traz em seu DNA uma importante história que passa pela evolução da sociedade, inclusão e movimentos culturais. Essa modalidade é capaz de envolver o espectador, o bailarino e todos os que estão por trás do espetáculo.

Cada apresentação representa um pouco dessa história que vai desde o ballet clássico ao ballet neoclássico, ganhando vida em cada passo. E como todo movimento artístico, o ballet foi se aperfeiçoando e sendo modificado. Assim, o ballet neoclássico é o fruto dessas intervenções no estilo da dança.

Mas você sabe o que é ballet neoclássico, o que ele representa e como ele se diferencia do ballet clássico? Para você conhecer um pouco mais dessa modalidade, confira o artigo e se apaixone por essa modalidade!

O que é ballet neoclássico?

A dança neoclássica é fruto de uma mudança na forma mais tradicional de se dançar, onde os movimentos se tornaram menos rígidos, mais flexionados e leves. O ballet neoclássico, então, nasce inspirado no estilo clássico, mas com a diferença representada nesses movimentos que, antes, exigiam mais rigidez.

Com essa transformação, os movimentos puderam ganhar uma velocidade maior e uma capacidade expressiva ainda mais impactante do que o modelo clássico. Se antes a dança deveria ser vista como algo perfeito, simétrico, no caso do ballet neoclássico, é possível notar uma assimetria e um desequilíbrio proposital.

Quem criou o ballet neoclássico?

O ballet neoclássico nasceu no século XX com o coreógrafo George Balanchine. A versatilidade em suas coreografias levou a uma modalidade mais flexível, menos rígida e mais aventureira. Até o estilo de roupa usado em espetáculos ganharam uma vida diferente. Balanchine foi responsável por introduzir o estilo de dança que levou o nome de neoclássico em 1920.

Espetáculos neoclássicos

Para exemplificar ainda melhor como o ballet neoclássico é representado em grandes espetáculos, é importante conhecer obras que fizeram parte desse movimento e que até hoje emocionam multidões. Identificar um ballet neoclássico é fácil: basta ficar atento a algumas características que vão desde a execução do movimento até o figurino.

No neoclássico, a coreografia é menos rígida, podendo sair de ideias do coreógrafo e não necessita seguir uma linha única. Ela pode conter mãos e pés flexionados, assim como contrações. No figurino, as dimensões do corpo podem ser exploradas sem o uso dos trajes tradicionais, como os tutus.

O enredo também chama atenção, já que, no ballet clássico, o espetáculo segue uma narrativa. Outra característica do ballet neoclássico é a duração. Ao contrário dos espetáculos mais tradicionais, é possível assistir a mais de um espetáculo por noite, devido à sua duração mais rápida.

Como você pôde ver, o ballet neoclássico é uma ramificação do ballet clássico, permitindo que os movimentos sejam mais flexíveis e que o roteiro seja mais desapegado das normas, afinal, assim como toda modalidade de dança, o ballet é capaz de se modificar ao longo do tempo e das mudanças culturais. Ainda, praticar esse estilo de ballet tem suas vantagens por ser uma modalidade um pouco menos rígida do que o ballet clássico e, portanto, mais livre.

Quer saber mais sobre essa dança milenar? Então, curta nossa página do Facebook para acompanhar nossas novidades!

Collant - Evidence Ballet