Conheça 4 tipos de ballet e as particularidades de cada um

Você já conhece os tipos de ballet que existem? Cada escola tem suas características que mudam a dança, os passos e outros detalhes, por isso é importante conhecer essas diferenças antes de escolher qual delas seguir. 

O ballet é um estilo de dança que tem uma narrativa, e essas histórias podem variar bastante. É interessante entender as diferenças dessa dança, que surgiu na Idade Média e é uma das maiores expressões artísticas da história, para ver qual a metodologia desperta mais a sua paixão.

Então, venha descobrir mais sobre os principais tipos de ballet e as características de cada um deles para aumentar seus conhecimentos sobre o assunto!

1. Ballet romântico

Personagens femininas frágeis, histórias de amor, movimentos precisos e delicados e outros aspectos são o que caracterizam o estilo romântico. Esse é um tipo de ballet que surgiu nas cortes italianas em meados do século XV. Portanto, também influenciou muitas outras escolas. 

As bailarinas usam figurinos românticos e as narrativas idealizam o amor, com personagens que representam heróis e heroínas. Uma característica marcante do estilo é o tutu romântico, com saia longa e fluida. 

2. Ballet Clássico

O ballet clássico é o estilo ensinado em escolas mundiais bastante famosas, entre elas a russa e a inglesa. Esse tipo une métodos e técnicas altamente tradicionais e complexas. Os movimentos são mais leves, graciosos e a postura deve ser impecável. 

Além disso, a simetria na dança e o equilíbrio exige habilidades específicas. O ballet clássico teve influências das escolas francesa, russa e italiana e teve como resultado uma dança única, mas que tem diferentes métodos. Podemos destacar o método francês, dinamarquês, italiano, entre outros — todos eles sem perder a essência da metodologia tradicional. 

3. Ballet contemporâneo

Em meados dos anos 1960, o ballet contemporâneo surge nos Estados Unidos. Os conceitos utilizam muitas referências das correntes francesas e de outras localidades. Como um segmento da dança moderna, o estilo não tem uma técnica tão estabelecida e pode ser praticado por praticamente qualquer pessoa. 

Nesse sentido, o ballet contemporâneo é baseado em formas de criação e processos, abrangendo mais uma questão de corporalidade do que de técnicas tão restritas. Portanto, tem uma pegada mais experimental, multicultural e que aceita diversas referências, uma vez que é mais subjetivo. 

4. Ballet Neoclássico

Esse estilo teve como um de seus principais fundadores o coreógrafo George Balanchine. Desenvolvido no século XX, o ballet neoclássico tem ritmos e passos mais fluidos e menos rígidos, diferentemente do ballet clássico. Entretanto, a base das coreografias ainda é o modelo tradicional, mas os bailarinos têm mais liberdade na dança. 

Nesse sentido, a manipulação do estilo clássico, passos em maior velocidade e movimentos com maior energia e expressão são características de destaque do ballet neoclássico. Os passos são assimétricos e há uma leve impressão de falta de ordem e ordem, mas tudo isso faz parte do estilo. Além disso, os figurinos são constituídos de fantasias, trajes e outras vestimentas. 

Aproveite para se aprofundar mais no tema e conheça mais sobre como surgiu o ballet romântico e quais as suas características!